Nekomonogatari (Kuro) [review] [Novel] by Eiti

Apesar de estar começando a temporada e teoricamente ter que escrever os previews sobre os novos animes. Esta temporada estou desmotivado a escreve-las. Perdi a vontade de escrever duas vezes sobre o mesmo assunto, então prefiro escrever apenas os que irei dropar.

Irei falar do Nekomonogatari Kuro, livro referente ao capítulo Tsubasa Family da série monogatari. Antes eu pensei em escrever a review apenas quando lê se o Nekomonogatari Shiro, mas resolvi escrever separado, já que eles tem um estilo completamente diferente, em base do primeiro capítulo. Esta diferença acontece pois esta seria o último livro da primeira temporada, o Nekomonogatari Shiro abriria a segunda temporada.

Tsubasa Family reconta os acontecimentos entre o Kizumono e o Bakemonogatari, ou seja, o momento que a Hanekawa se torna uma Kaii e faz explodir o primeiro incidente com Kaiis no século 21. Este momento é contado no Bakemonogatari (Tsubasa Cat), mas ele tem divergências grandes entre os dois acontecimentos, o que é justificado como se o Araragi não quisesse contar a verdade para proteger a imagem da Hanekawa.

Na verdade eu não gosto da Hanekawa. Ela não é uma personagem que me faz sentir algo no Bakemonogatari. A Senjougahara e a Kanbaru me fazem entender que elas são as culpadas, enquanto a Hachikuji e a Sengoku dão pena por estar sofrendo de algo que não foi desejado. Mas a Hanekawa não é explicado de uma forma que me convença. O flashback deveria ser responsável para eu entender o que estaria acontecendo, por que ela é uma personagem mais frágil do que aparenta, mas isso não convence. Assisti, li, assisti novamente e reli, mas não cheguei a uma conclusão.

A primeira parte do Nekomonogatari (ou seja 136 páginas) é a parte cômica. Desta vez o Araragi está interagindo comicamente com suas irmãs (com muito menos erotismo do que no Nisemonogatari). Até que um momento o autor parece que lembra que a estória deve prosseguir e assim começa verdadeiramente o livro (dá em mais umas 150 páginas).

A estória é muito melhor evoluída neste momento. No Bakemonogatari só mostra o começo e o fim, mas agora ele mostra o que o Araragi faz no meio. A mudança feita em relação ao fim faz mais sentido (além de ser muito mais sangrento e exagerado).

Mas não é essa mudança na estória que faz ter uma evolução melhor, mas o desenvolvimento das personagens feita de uma forma muito mais calma. Desta vez tivemos um livro inteiro (na verdade metade) para construir quem é a Hanekawa e sua formação psicológica. Esta personagem continua sendo a personagem dos livros anteriores, mas construído numa plataforma nojenta e pessismista.

Não poderei continuar a descrever a Hanekawa sem contar spoilers. Não é bem um spoiler, já que não contarei elemento da estória, mas contarei a verdade sobre a Hanekawa que pode ser tão pesado quanto a estória.

A palavra nojenta e pessimista pode soar muito exagerado, mas é o que a Hanekawa na verdade é. Isso é entendido pela explicação do Araragi que fala que todos os atos da Hanekawa está em base do desejo que todos pensem que ela é a menina mais normal do mundo. Toda a bondade dela no Kizumonogatari foi por que ela acreditava que isso é o que uma menina normal faria. Todos os conselhos dados por ela em Bakemonogatari foi para parecer uma menina normal. Isso fica mais pesado em Nekomonogatari. Quando a Hanekawa vai pegar o gato morto para enterrar, não é por que ela sente pena do gato, mas ela acredita que qual quer menina faria isso. Ela consegue tocar o gato morto normalmente, por que ela não vê o gato como um ser vivo que morreu, para ela é como se estivesse tocando em um objeto qual quer para mostrar sua normalidade.

Isso faz com que o Araragi sinta nojo da personagem e isso faz com que os leitores também sinta isso. O incrível é que o autor consegue fazer a personagem ser ela mesma, mas totalmente diferente.

Falando em personagem. O Araragi tem uma evolução estranha. Neste livro que deveria acontecer antes de Bakemonogatari, o Araragi me parece mais maduro do que em outros livros. Ele entende sua mediocridade e que ele não consegue resolver tudo que está em volta. Se vermos a ordem dos livros, o Araragi tem uma evolução linear, mas se rearranjar os livros na ordem cronológica, parece que o protagonista fica retardado num certo momento.

Essa variação acontece por que nós já temos a personagem formada na cabeça. Em Kizumonogatari o protagonista ainda estava em formação na nossa cabeça, então é fácil desconstruir ele para o estado 0, mas pegar uma personagem que já está muito forte na cabeça e que ainda está no meio da evolução e querer que os leitores aceitem que ele fique menos maduro é mais complicado. Mas este possível “erro” poderia ser explicado falando que os leitores não gostariam, ou que é uma metalinguagem utilizada pelo autor.

Um outro aspecto que este livro muda de acordo com os outros livros, é que o narrador (Araragi Koyomi) deixa claro que ele está conversando com alguém e define em que momento temporal está. Até este momento não sabíamos se o livro era uma memória, diário ou uma conversa. Em Nekomonogatari fica claro que se trata de uma conversa e o leitor se encontra com o protagonista depois da aula. Tal vez isso não tenha uma explicação real, mas de repente seja explicado no último livre, que por sinal o capítulo se chama Koyomi Book.

Resumindo Tudo: este é um livro bem mais forte do que os outros anteriores. Kizumonogatari era forte por causa de sua violência, mas não chega a ser tão incomodante como Nekomonogatari Kuro, fazendo dela o livro mais interessante da série até o momento em que li. Mas toda esta discussão me deixou com uma dúvida … será que eu ou o vosso leitor também é apenas a representação que pretendemos e ajudamos apenas pela imagem?

Anúncios

3 pensamentos sobre “Nekomonogatari (Kuro) [review] [Novel] by Eiti

  1. Eiti, para ser bem sincera, eu não entendo muito bem as ordens dos livros, fico meio confusa. Um dia vc poderia explicar direitinho a obra, né? quantos são, os nomes, etc. Bom, eu sou totalmente leiga, só conheço o anime.

    Ah, concordamos em mais uma coisa em relação a Bakemonogatari, eu tb detesto a Hanekawa!!!

    Bjs

    • Quando ler o último livro eu faço isso, xo ver …. daqui um ano e meio? hihihi. A ordem dos livros é bem confuso mesmo, o autor vai e vem no tempo e tá nem aí. Só sei por que eu comprei os livros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s