Kuuchuu Buranko [review] by Eiti

Comecei a assistir Kuuchuu Buranko por indicação do Euller há muito tempo, mas só fui ver mesmo por causa da Suzi-dono do blog Abstrações (ou ao menos acredito que seja este o nome). Depois de uma dura crítica ao diretor no anime Mononoke que eu fiz, acredito que a indicação tenha sido mais para que eu possa reavaliar o diretor. Só para antecipar, achei o anime muito bom!

A estória é sobre um consultório psiquiátrico onde trabalho o Dr. Irabu que é um excêntrico médico com roupa de coelho, mas que muda de forma para uma criança ou um jovem dependendo do momento. Ele trabalha com uma enfermeira com uma roupa sexy que só serve para injetar uma vitamina.

Todo episódio temos uma pessoa que sofre de algum transtorno psiquiátrico e vai em busca de um tratamento. Depois que ele tem a vitamina injetada o rosto fica com forma de um animal, alguns consigo ver uma relação entre o problema e o animal, mas outros acho complicado, é um detalhe interessante, mas não acho que valha a pena perder tempo pensando aqui. Então temos a exploração deste problema até encaminhar para alguma resolução que nem sempre é o desejado pelo paciente, mas digamos que é feliz.

Como os casos acontecem ao longo de um único episódio a velocidade é um tanto frenética e aqui entra a importância dos efeitos neste anime. Apesar de acontecer muitas coisas ao longo dos casos, não necessariamente são interessantes. Os vários efeitos coloridos e cheio de detalhes fazem com que nós precisemos processar várias coisas e faz com que os episódios sejam rápidos e interessantes. Aqui vejo como o diretor tem uma boa estrutura para guiar séries, digamos, estranhas. Mas a minha opinião em relação a Mononoke continua, este anime tem problema de velocidade e utilização de efeitos.

Os casos costumam ser interessante, mas claro que existem aqueles que vão agradar mais ou menos. Sendo que na minha opinião o mais interessante foi o caso do presidente de um jornal que tinha problemas com o síndrome do pânico. O final é muito interessante e um tanto “mágico”.

É engraçado observar na série que tudo acontece ao longo de uma semana (doa dia 17 ao 24 de dezembro) e os pacientes vivem interagindo um com o outro em momentos muito fúteis.

Mas o que realmente me cativou na série foi o último episódio. O último episódio é estranho, já que a pessoa que aparece tem uma ligação direta com um outro caso e não apresenta nenhum problema. Mas logo observamos que ele tem algumas ações estranhas e a última mensagem é muito interessante. De acordo com o Dr. Irabu, os pacientes com problemas psiquiátricos são apenas uma pessoa que apresenta um problema rapidamente para avisar aos que estão em volta de algum problema no ambiente onde convivem. Então este último episódio apresenta apenas um exemplo para nós. Será que em todos os casos apresentados temos um problema no ambiente onde o paciente vive? Seria uma crítica social aos respectivos lugares? É interessante ver como o autor viu que nós viríamos os problemas do paciente como algo fora do normal, que não é afetado do ambiente. Mas se o problema for o ambiente, isso significa que nós estamos sujeito aos mesmo problemas. Vale a pena assistir a esta série novamente com esta visão.

Visualmente o anime é muito colorido e utiliza de cores muito viva e utiliza fotos de rostos reais para utilizar nos personagem, mas com um pouco de efeito que borra um pouco, idem para a enfermeira que utilizam muitas cenas com vídeo real. Acho esses efeitos válidos dentro do universo do anime que é tudo confuso e subjetivo.

As músicas de abertura e encerramento foram feitos pelo grupo Denki Groove que é um grupo de música eletrônica alternativa. Já tive contato com eles no anime Hakaba Kitaro, mas parece que a alma da música é completamente diferente. Ruim? Não, acho que eles adaptaram bem a música para ambos os tipos de animes.

Resumindo Tudo: Kuuchuu Buranko é um ótimo anime com boa direção e estória. Não é um anime feito para agradar a todos. O seu estilo experimental pode divertir muito a um nicho, mas pode desagradar a muitos. Mas caso goste de um anime mais cabeça, underground e com boa direção é indicável.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Kuuchuu Buranko [review] by Eiti

  1. Eiti, recebi um selo/desafio diferente do usual, é sobre blogs, por isso te indiquei, mas vc sabe, super entendo se vc não aceitar, afinal, vc geralmente não costumar fazer isso tipo de coisa por aqui!

    Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s