Saraiya Goyou [review] By Eiti

saraiyaGoyou

Olá pessoal! Vocês estão curtindo o carnaval? Assistiram o grupo de carnaval que levou um grupo de Goku e teve um carrinho inspirado em Caverna do Dragão? Bom, vou falar de nada disso e vou falar sobre Saraiya Goyou da mesma autora de Ristorante Paradiso.

Saraiya Goyou fala sobre um rounin meio covarde e por isso não consegue encontrar um bom emprego como segurança particular, apesar de ter uma boa habilidade com as espadas. No meio desses problemas ele acaba sem encontrando com um homem estranho que acaba envolvendo-o no submundo onde trabalham como sequestradores.

Uma das coisas que achei engraçado ao ver este anime é o fato de ser da mesma autora de Ristorante Paradiso, mas é sobre o Japão antigo, com direito a samurais e ninjas. Bom, quem assistiu Ristorante sabe como ele é e não tem como imaginar como seria essa mistura! Inclusive achei o traço da mangaká fora do que se espera de uma estória de época. O traço dela com um narigão, traço geométrico e um olho grande e simples. Para mim esses traços lembram muito a desenhos europeus como Moomin. Ou seja, o traço era muito adequado a temática italiana de Ristorante, mas o traço forte em Saraiya Goyou não parecia adequado, inclusive em Saraiya, o traço é mais parecido. Bom, no fim você se acostuma e o traço se torna um diferencial.

Bom, para os que já viram a temática Samurai e pensaram em baixar para ver grandes lutas de espada com braços voando e sangue jorrando como os chambaras, desistam. No anime tem pouquíssimas cenas de lutas, praticamente inexistentes. Não consigo lembrar de muitas cenas, mas tem uma luta no começo que dura 5 segundos ou menos. Digamos que no último episódio teria uma luta, mas tá mais para assassinato. Esqueça as lutas impossíveis, que aqui os poucos confrontos são realistas de mais para ficar alguém feliz por causa disso. O foco deste anime são as pessoas!

Aqui está o ponto comum com Ristorante Paradiso (além do traço). Se em Ristorante o foco era a vida dos Garçons, em Saraiya o foco está nos membros dessa organização de sequestradores, mostrando por que eles estão fazendo esse trabalho, quem eles realmente são, que eles tem uma vida até normal, entre outros assuntos. O foco não está em embelezar um grupo criminoso, mas mostrar que mesmo no meio de tanta sujeira, podemos encontrar algo realmente bonito.

O grande mistério é o líder do grupo Yaichi. Ele mora num bordel e passa o dia vagabundeando por aí. O protagonista tem uma grande curiosidade em relação a ele (e claro que nśo ficamos interessados juntos). A revelação do passado do Yaichi é interessante e o fim levado é interessante. O fim é bem mais tenso e sério, mas como o esperado, tudo acaba indo a calmaria.

Achei a ambientação também muito boa. O protagonista pega uma doença que era muito comum na época. A doença é causada por falta de vitamina B1 e era frequente entre os que emigravam para Edo (hoje chamado de Tokyo). A doença acontecia por que muitos que iam para Edo ficava assustado com a facilidade de acesso ao arroz branco japonês que tem pouco B1, então muitos comiam apenas o arroz e não variava sua alimentação. Então sofria com a falta de vitamina. O interessante é que eles acreditavam se enviassem esses doentes para sua cidade natal, ele ficava curado em poucos dias e isso realmente acontecia! Acreditavam que o causador da doença era o ar de Edo que não era adequado para muitos (apenas os que nasceram por lá estariam acostumados). Claro que na verdade os trabalhadores que voltavam para sua casa não comiam arroz e se alimentavam da comida da mãe que é bem mais variada no interior, então ele recuperava a falta de vitaminas. Muito interessante esse pequeno detalhe que a autora resolveu acrescentar na estória, mostrando que ela realmente teve o trabalho de pesquisar e mostrar como era o pensamento da época.

A música de abertura e o de encerramento não tem relação com o tema mas são legais. As músicas de fundo tem algumas que misturam instrumentos tradicionais orientais com orquestras. É interessante, mas nada tão espetacular.

Resumindo Tudo: O anime é muito interessante, como slice of life. Faz uma boa ambientação e é agradável. Avisando novamente que não é um anime para ser assistido esperando algumas cenas de lutas com samurais. Ele é apenas um slice of life bem feito. Para os que assistiram Ristorante Paradiso e ficou desconfiado com este anime, vá assistir sem medo, o estilo é diferente, mas em um ambiente bem diferente e um tema bem mais dark.

Anúncios

3 pensamentos sobre “Saraiya Goyou [review] By Eiti

  1. Eiti, o último parágrafo do post foi pra mim, pq a medida que fui lendo a resenha fui ficando desconfiada do anime, principalmente por causa dos traços! Mas como vc nunca erra nas suas indicações, vou colocar o anime na lista!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s