Haibane Renmei [review] by Eiti

haibaneRenmeiImpressão minha ou faz um bom tempo que não fale sobre animes? Nossa, olhando agora já faz um mês que não falo nada sobre eles. Então vou comentar sobre Haibane Renmei, anime de 2002 feito pelo estúdio Radix e inspirado numa série de doujinshi (fanzine).

A estória fala sobre a Rakka que “nasce” em um local diferente, onde há pessoas com asas e ela não consegue lembrar quem ela é. Nesse local ela conhece as pessoas do “Old Home” e a sociedade Haibane Renmei que é responsável pelas regras entre essas pessoas de asas. Nesse local elas precisam trabalhar para se sustentar e vivem tranquilamente até conhecer seus destinos …

Haibane Renmei tem uma estória parecida com um certo anime que ficou bem pop chamado Angel Beats. Olha os dois tem relação com anjos, pessoas que aparecem sem lembrar de nada num certo local que apesar de ter muita gente, acaba tendo uma certa exclusão, até o fato de ambos terem de sair deste local. Só que Haibane não está tão preocupado em explicar o que aquele local é, por que elas estão lá ou o que elas foram. Na verdade, isso dá um clima meio estranho. Simplesmente as coisas existem, mas fazer o que, o nosso mundo é assim. O foco deste anime é apenas como funciona o local, os elementos místicos deste local e principalmente o desenvolvimento das personagens.

O começo é um tanto chocante, o nascimento das asas de anjo que nós ligamos a uma coisa tão leve e agradável por causa da imagem dos anjos é apresentado como algo doloroso e nojento. Esse primeiro choque faz com que todo o clima agradável que chega depois seja visto com uma certa desconfiança. Esses haibanes vivem felizes, trabalhando na cidade, tendo boas amizade e etc. só que essa desconfiança vai sendo esquecido até que a tensão volta e o anime vai indo cada vez mais fundo no desenvolvimento das personagens, acrescentando o conceito de “pecadores”. O resto do anime é tenso e contrasta muito com a imagem tranqüila que tinha anteriormente.

O último episódio é muito interessante, aqui vamos fundo ao pensamento das personagens, cheio de efeito e surrealismo. Um episódio bem tenso, complicado e interessante. Mas o anime termina de forma tranqüila, resolvem bem as coisas, mas com o universo bem aberto para que nós possamos refletir sobre o que aquele local e o que representa.

Resumindo Tudo: Este anime é muito legal, mas não recomendaria para aqueles que são atraídos pela animação leve e personagens com asinhas de anjo. O anime é mais do que isso e pior, ele é cruel. Pense bem antes de assistir para não sair tomando sustos.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Haibane Renmei [review] by Eiti

    • Até a metade é tudo muito bunitinho (mentira, o primeiro é estranho), mas depois da metade começamos a ver os problemas e então os problemas da rakka … Não é um anime que você possa assistir sem guardas haha

  1. Olá!!

    A imagem do anime me lembrou bastante Lain, embora eu nunca tenha assistido ao anime citado.

    Pelo jeito que escreveu, esse anime é algo profundo e mundano, diferente do que estamos acostumados com animes que mostram os anjos, como sendo algo bons.

    Devo dizer que tenha ficado interessada e que posso – depois de tentar assistir tudo o que tenho -, assisti-lo. Sua review ficou muito boa e parece ter se fundido com o tema do anime. Não sei porque disse isso, mais foi o que o texto me passou.

    Até mais!!

    • Obrigado pelos elogios e sim, este anime é pouco angelical, digamos. O character design é do mesmo de Lain, mas a diferença é que aqui ele foi o responsável por fazer a estória e personagens, em Lain ele só fez os desenhos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s