Akuma de Soro [manga] [review] by Eiti

Akuma

Olá pessoal! Então veio mais uma tag do grupo Chá com blog – versão otaku e dessa vez é o mangá “Akuma de Soro”.

Este mangá é um shoujo de 11 volumes publicado pela shueisha de 1999 até 2002.

Não sou um grande conhecedor do estilo shoujo ao longo das épocas como conheço os shounens, acabo ficando limitado aos dos anos 90 até os atuais, mas devo ter o conhecimento necessário aqui.

Uma coisa que me assustou neste mangá foi o começo que tem mais clichê do que qual quer coisa. Só faltou a menina sair de casa atrasada com um pão na boca para ser pior. Isso me deixou meio desanimado no começo, mas no fim resolveram tirar esses clichês e evoluíram para alguma coisa considerável. Por exemplo, a protagonista (Kayano) no começo era tão atrapalhada que acabou entregando a sua carta de amor para um menino aleatório aí. Esse tipo de protagonista está mais do que batido e pelo jeito entenderam dessa forma também e logo depois ela deixa esta característica. Só fui lembrar que ela tinha essa característica no começo só por que apareceu uma menina mais atrapalhada ainda!

Bom, com isso já dá para ver que a protagonista não me agradava, mas as mudanças feitas nela acabaram sendo positivas e me agradou bastante.

Agora em relação ao par. Takeru é um homem frio e que tem problema de transmitir suas emoções. Este personagem não é ruim, é até certo ponto interessante ver como ele sofre com esse problema de relacionamento e a relação dele com a mãe lá no fim foi bom. Só que ele não cativa tanto os leitores. Ele normalmente fica afastado da Kayano e isso faz com que tenha um afastamento com o leitor. Normalmente tem um problema e a Kayano fica sofrendo e tentando resolver, enquanto Takeru fica no canto dele sofrendo sozinho, mas ainda afastado. Não que seja totalmente um problema, o foco está toda na protagonista, e ainda tem o momento onde ele precisa resolver por conta própria, mas mesmo assim demoro tanto para aparecer que não dava mais tempo.

Aqui acaba entrando uma característica deste tipo de romance focado no próprio romance, o “amar o amor” como é dito no próprio mangá. O par em si poderia ser qual quer um. O próprio encontro de dar a carta para a pessoa errada mostra essa situação onde o par pouco importa no primeiro momento. Acaba sendo um amor de uma pessoa só e mesmo que o outro lado dê suas explicações para o seu amor, acaba sendo algo tão raso que não é convincente. Resumindo, este também é um mangá onde a grande maior parte é desenvolvida por um só lado.

Dentro de um romance sempre deve haver confrontos ao romance da mesma forma que aparecem os vilões nos arcos de shounen e claro que aqui também tem os triângulos amorosos e a oposição ao romance entre irmãos por lei. Ambos somos resolvidos sem tanto confronto assim e não vejo isso como um problema. Eu fico irritado com esses problemas que deixa a protagonista humilhada e um confronto irreal e/ou imaturo que costuma ter. O problema neste mangá é em relação a como a protagonista vê essas questões. Sim, ela é bem exagerada, mas esse confronto pessoal acaba sendo mais interessante do que esses onde o problema é mais exterior a ela.

O fim mesmo me deixou com a impressão de que fugiram de todos os problemas, mas não é uma fuga tão problemática e foi bom para a estória. O extra que vem no fim é divertido e dá a conclusão que realmente queríamos ler (uma coisa que tenho raiva desde Nodame Cantabile). Tal vez gostaria de ver melhor a situação pela Kayano, mas a visão inocente do garoto foi interessante.

O visual do mangá no começo achava feio. A Kayano era bochechuda e tinha um cabelo feinho… Já o Takeru tinha um traço bom e mais infantil como ele pedia para que ficasse mais fácil para entender que ele era mais novo. Ao longo do tempo a protagonista foi ganhando um traço mais fino e corte de cabelos variados e bem mais legais do que o começo. Takeru também ficou mais alto e encorpado, ficando com um traço bem mais maduro no fim. A autora conseguiu dar essa evolução no físico dos personagens de forma natural e eficaz.

Resumindo Tudo: Tal vez este não seja o mangá preferido ou que te marque para sempre, mas é uma leitura realmente rápida e divertida. Quando estiver com vontade de ler um Shoujo um tanto clichê, mas mesmo assim sólido, dê uma olhada neste.

Blogs participantes:

Um pouco de Shoujo

Anúncios

4 pensamentos sobre “Akuma de Soro [manga] [review] by Eiti

  1. “Aqui acaba entrando uma característica deste tipo de romance focado no próprio romance” – Pelo visto minha teoria não é tão brisada assim, hehe. Vou expandir o assunto no meu post!

  2. Adorei sua resenha Eiti super sincera! De fato, o mangá é cheio de clichês e o protagonista também não me agradou pelos mesmo motivos que você citou! E eu ainda acho que ele ficou devendo muito a Kayano apesar do final feliz!!!

    Fiquei muito contente em você ter participado de mais um tag do nosso grupo e ter se forçado a ler um shoujo clichê! rsrsrsrs

    Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s