Classificação dos shoujos

hanayoridango-manga

Olá pessoal! Aqueles que costumam ler/assistir alguma coisa shoujo sabe que dentro deste público há obras para várias faixas etárias e por isso que este universo é tão interessante! As editoras sabem muito bem que mangás mais infantis como Pretty Cure devem estar em publicações diferentes de obras como NANA, então vou mostrar como eles dividem as publicações atualmente!

As publicações “Youji-Teigakunen” referem aos mangás para o público de 5 a 10 anos (fim do jardim de infância até o 5º ano do ensino fundamental). A publicação mais conhecida para este público deve ser Asari-chan. Essas revistas costumam vir com adesivos e um brinde para atrair o público. Não conhecemos muitas publicações para este público por aqui, pois os mangás são bem infantis e o interesse por mangá fora do Japão costuma acontecer mais tarde.

As publicações para “Shoujo” é a publicação mais lembrada para o público feminino e o mais conhecido do público. A idade para essas publicações são para o público de 8 a 14 anos (ensino fundamental completo). As publicações mais conhecidas são Candy Candy, Sailor Moon, Sakura Card Captor, Chibi Maruko e Marmalaid Boy. Essas publicações costumam ser o primeiro contato com o universo shoujo e isso gera alguns problemas (normalmente essas publicações são utilizados para justificar o fato dos shoujos serem infantis).

As publicações “Chu-Kousei” são para o público de 11 a 18 anos (ensino fundamental II e ensino médio). Essas revistas começaram com foco em moda e estrelas da atualidade (algo como a “Capricho” por aqui?), mas com o sucesso dos mangás de público Shoujo, essas revistas começaram a investir em mangás para o público que estava ficando sem publicações para ler voltado ao seu público. As publicações mais conhecidas são Skip Beat, Hana zakari no kimi tachi he, Fruit Basket, Ace wo Nerae, Switch Girl, Hana yori dango, Versailles no bara, Natsume Yuujinchou, Kaichou wa Maid-sama. A lista para este público é maior, pois o público de fã de anime brasileiro tem mais pessoas do ensino médio.

As publicações “High Teen” são para o público de 15 a 24 anos (ensino médio e young adult). As revistas foram formadas pelo mesmo motivo que o Chu-kosei, os leitores da faixa anterior não tinha mais publicações voltadas para elas, então foi criado um novo grupo demográfico. Essas revistas são relativamente recentes (duas dos anos 70 que sofreu reformulação e três nascidos nos anos 90). As publicações mais conhecidas são Sukitte iinayo, Tonari no Kaibutsu-kun, Kanojyo ha uso wo aishisugiteru e NANA. Os nomes listados aqui poderiam estar para o público Chu-kosei, mas vejam que há o filtro do fandom e como tem um público que poderiam estar em ambos os grupos, então naturalmente há mais publicações próximas do que nas divisões anteriores (além de ser mais uma jogada de marketing que uma divisão real).

As publicações “Young Jyosei” são para o público acima de 20 anos (para aqueles que estão saindo da vida de estudante e indo para o mercado de trabalho). As revistas são bem recentes, começaram nos anos 90 e 2000 (inclusive uma revista que começou em 2011). As publicações mais conhecidas são Silver Spoon, Kugera hime, Kimi ha petto, Nodame Cantabile, Shirokuma Cafe, Sakamichi no Apollon, Hachimitsu to Clover (Honey & Clover). Como podem reparar na lista tem várias publicações que consideramos como Jyosei, separado do shoujo.

A separação no Brasil acaba sendo usado principalmente para deixar claro a diferença dessas publicações com o shoujo, evitando que outros vejam estas obras como infantis. No Japão existe dois tipos de Jyosei. O Jyosei como demografia dentro de Shoujo é considerado uma evolução natural do shoujo, portanto é uma derivação direta das obras mais antigas. O Jyosei como produto separado do Shoujo nasce nos anos 80 e tem como foco o público de 18 a 50 anos. Os mangakás que lançam nessas revistam tem experiência com seinen ou de doujinshi (fanfic). Isso faz com que este Jyosei tenha uma expressão mais próxima dos seinen do que de shoujo. As publicações mais conhecidas são Chihayafuru, Gokusen, Futari H for ladies. Na prática para os leitores não tem grande diferença, mas é interessante entender que na hora de criar uma revista há uma pequena diferença entre os públicos. A maior diferença entre os jyosei é que o segundo tem maior conteúdo sexual.

Anúncios

Um pensamento sobre “Classificação dos shoujos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s